quinta-feira, 2 de março de 2017

CREA - Engenharia Florestal

Apoio a PNS 63

Leia o texto Apoio a PNS 63, preencha os dados e carregue no botão assinar abaixo-assinado para contribuir para a mudança.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

VOCÊ ESTÁ FAZENDO O SEU POSSÍVEL OU O SEU MELHOR?


VOCÊ ESTÁ FAZENDO O SEU POSSÍVEL OU O SEU MELHOR?
 – MARIO SERGIO CORTELLA
O Segredo • 28 de novembro de 2016



“Não é o melhor do mundo. É o teu melhor na condição que você tem enquanto não tem condições melhores para fazer melhor ainda. Pergunto de novo, mas não responda ainda, você está fazendo o teu possível ou o teu melhor?

Porque se você ou eu podendo fazer o meu melhor, me contento com o possível, eu caio num lugar perigoso chamado ‘mediocridade’. Uma pessoa medíocre é aquela que é morna. Que está na média. Que não é quente e nem fria.

Lembra quando você chegava da escola com o boletim escrito: 6,0 em português, 5,5 em matemática, 4,0 em história… e você dizia: ‘deu pra passar’.

Medíocre – ’Deixa, eu toco a minha vida’ – Isso é mediocridade. Porque uma pessoa medíocre é aquela que podendo fazer o seu melhor se contenta em fazer só possível.

Mediocridade é falta de capricho. Capricho é você fazer o teu melhor na condição que você tem. Exemplo: minha mãe e eu moramos na mesma rua em São Paulo e às vezes eu passo na casa dela por volta de cinco da tarde e ela me olha e pergunta: ‘você ainda não almoçou, né?’ – e completa – espera aí que eu vou fazer um negocinho pra você. Ela poderia fazer qualquer coisa, mas faz um talharim, com azeite. Depois corta um tomate cereja e coloca por cima. Isso é capricho.

terça-feira, 19 de julho de 2016

POESIAS

Hoje me acordei revendo.
Daí alinhavar um remendo.
Com palavras se presume
até mudar-se um costume.
Penso e mais me convenço.
E penso o mesmo todo dia.
Penso no Auxílio Moradia.
Não sei onde me escondo...
Mas A.M. é crime hediondo
Que o céu veja, veja e cobre.
É rico tirando do lado pobre.
E o fazem como fosse nada.
Eta mão grande, descarada!!!
Nem espante se ainda vires
um nababo a estender pires,
lá pedindo só mais um troco,
que o que embolsa é pouco.
Não que detenha índole má,
é o mero desvio de seu DNA,
onde o teto nunca é demais
e que se lixem os desiguais.
Menos mal que já se pensa
em futura justa recompensa
e, de logo, cobrar revertério
a nefasto impróprio império.
Ah gente, isso aí não passa
de uma vergonhosa trapaça
Pois veja - pense, fala sério.
Então, não é um despautério?
Céus, isso vai até quando?!
É vergonha, um desmando.

POESIAS

Hoje me acordei revendo.
Daí alinhavar um remendo.
Com palavras se presume
até mudar-se um costume.
Penso e mais me convenço.
E penso o mesmo todo dia.
Penso no Auxílio Moradia.
Não sei onde me escondo...
Mas A.M. é crime hediondo
Que o céu veja, veja e cobre.
É rico tirando do lado pobre.
E o fazem como fosse nada.
Eta mão grande, descarada!!!
Nem espante se ainda vires
um nababo a estender pires,
lá pedindo só mais um troco,
que o que embolsa é pouco.
Não que detenha índole má,
é o mero desvio de seu DNA,
onde o teto nunca é demais
e que se lixem os desiguais.
Menos mal que já se pensa
em futura justa recompensa
e, de logo, cobrar revertério
a nefasto impróprio império.
Ah gente, isso aí não passa
de uma vergonhosa trapaça
Pois veja - pense, fala sério.
Então, não é um despautério?
Céus, isso vai até quando?!
É vergonha, um desmando.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Transposição do São Francisco: o elefante branco nordestino?

Uma perfeita lição

Transposição do São Francisco: o elefante branco nordestino?

Entrevista especial com João Suassuna.
Instituto Humanitas Unisinos - IHU
17/02/2016

http://remabrasil.org:8080/virtual/r/remaatlantico.org/sul/Members/suassuna/campanhas/transposicao-do-sao-francisco-o-elefante-branco-nordestino/view

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

A INSUSTENTÁVEL MÁQUINA DO GOVERNO

Um resumo bem interessante e que incomoda muito.

A insustentável máquina do governo!!!

Dados extraídos da Revista Isto É de 1/4/15

 A INSUSTENTÁVEL MÁQUINA DO GOVERNO
EM TEMPOS DE AJUSTE  FISCAL)
- 39 MINISTÉRIOS......
CUSTAM MAIS DE R$ 400 BILHÕES/ANO
- EMPREGAM  113 MIL APADRINHADOS
OCUPANTES DE FUNÇÕES COMISSIONADAS
E CARGOS DE CONFIANÇA
... SALÁRIOS : R$ 214 BILHÕES ( 4,1 % DO PIB) :
4 VEZES O AJUSTE FISCAL QUE A PRESIDENTE
QUER FAZER ÁS CUSTAS DA SOCIEDADE
- EM 28 DOS 39MINISTÉRIOS
HÁ CARROS OFICIAIS COM MOTORISTAS DISPONÍVEIS
              PARA 4 CARGOS NA HIERARQUIA ABAIXO DO MINISTRO!!
- NO MINISTÉRIO DO TURISMO
16 GARÇONS E COPEIRAS FORAM CONTRATADOS
PARA SERVIR OS EXECUTIVOS  DO ÓRGÃO;
- OS MAIS GASTADORES
(EM BILHÕES)
FAZENDA (209 bi);
DEFESA (68 bi);
EDUCAÇÃO (49 bi);
               SAÚDE (28 bi);
PREVIDÊNCIA SOCIAL (12 bi)
- O MINISTÉRIO DA PESCA
ALUGOU 14 VEÍCULOS PARA A CÚPULA DA PASTA
SE DESLOCAR EM BRASÍLIA, CUJO CUSTO MENSAL: R$ 1, 5 MILHÃO!!!
-  BOLSA FAMÍLIA
RECEBERÁ R$ 27 BILHÕES ....
12 % DO QUE O PAÍS GASTA COM SERVIDORES  FEDERAIS!!!
- NOS ÚLTIMOS ANOS DO GOVERNO DILMA, FORAM CRIADAS
50 MIL NOVAS VAGAS !!!
NÚMERO DE MINISTÉRIOS DE GETÚLIO A DILMA :
GETÚLIO: 11;
JUSCELINO: 13;
JOÃO GOULART: 17;
SARNEY: 25;
COLLOR: 17;
FHC: 24;
LULA: 35;
DILMA: 39.
NÚMERO DE MINISTÉRIOS EM OUTROS PAÍSES :
ALEMANHA: 14;
ESTADOS UNIDOS: 11;
ARGENTINA: 14;
CHILE: 22. 
R$ 214 BILHÕES POR ANO SÃO GASTOS PARA PAGAR:
891.949 SERVIDORES;
20.922 SERVIDORES COM CONTRATOS TEMPORÁRIOS
113.869 CARGOS DE CONFIANÇA E COMISSIONADOS;
757.158 CARGOS EFETIVOS...
ÓRGÃOS COM O MAIOR NÚMERO DE CARGOS COMISSIONADOS : 
EDUCAÇÃO...44.728...;
PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA : ...6.969...;
PREVIDÊNCIA : ..5.776;
SAÚDE ..: 5.249.
Dos 241 bilhões
dos 131 mil cargos comissionados
todos os que são filiados ao PT
têm a obrigação de destinar 10/15% ao partido.
ISSO AÍ, NADA MAIS É DO QUE OUTRO LAVA-JATO
(Lavagem de dinheiro para o PT)

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Ccorrimãos de Guariúba, madeira brasileira importada, a ponte tem 40 metros de extensão e recebe 5 mil pessoas diariamente.


http://veja.abril.com.br/blog/cidades-sem-fronteiras/2015/08/27/em-trajetos-ou-pela-forca-do-habito-cidades-europeias-convidam-ao-encontro-e-a-reflexao

A Ponte Círculo de Copenhague: por uma pausa na correria
A Ponte Círculo, em Copenhague: obra do artista Olafur Eliasson contra a correria
Cidades europeias fazem questão de espalhar lembretes de que pessoas não são máquinas e precisam de alguns minutos para relaxar mesmo nos dias mais corridos. Seguindo essa ideia, o artista islandês-dinamarquês Olafur Eliasson desenhou uma ponte que acaba de ser inaugurada em Copenhague, na Dinamarca.
A Cirkelbroen (ou Ponte Círculo) é composta por cinco plataformas circulares que criam uma passagem em ziguezague. O intuito do percurso é permitir que quem passa  reduza a velocidade, encontre conhecidos e tenha um local para fazer uma pausa da correria. “A introspecção é parte essencial de uma cidade vibrante”, diz Eliasson. Com corrimãos de Guariúba, madeira brasileira importada, a ponte tem 40 metros de extensão e recebe 5 mil pessoas diariamente.

Em Paris, a estratégia é outra. Em vez de criar um lugar para relaxar, os parisienses se esforçam para manter a tradição de reservar o domingo para o descanso. Em vez de uma pausa no dia, o hábito garante uma parada obrigatória no ritmo da semana e cria um momento para a reflexão. Lojas e supermercados fecham as portas e há poucas opções de programas culturais. Mesmo as avenidas mais movimentadas se tornam vazias.  Os parisientes aproveitam o domingo para reunir a família, visitar amigos ou caminhar no parque.
O hábito também traz problemas. Entedia os jovens e frustra os turistas, ressentidos por “desperdiçar” um dia fazendo nada em Paris. Claro que o mais difícil é justificar a calmaria do domingo do ponto de vista econômico. Abrir mão de atividades que geram ganho para empresários e comerciantes é um luxo. Não à toa, no mundo todo, o sábado e o domingo se parecem cada vez mais.

Por Mariana Barros

domingo, 19 de julho de 2015

Se Karl Marx Tivesse Estudado Administração II

http://blog.kanitz.com.br/karl-marx-administracao/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+stephen_kanitz+%28Artigos+Para+Se+Pensar+-+Stephen+Kanitz%29

Capitalismo Sem Lucros, Socialismo Sem Impostos

Posted: 01 May 2015 07:44 AM PDT
          No início da revolução industrial as margens de lucro do setor têxtil e mecânico eram de quase 50% do preço do produto. Isto porque concorriam com o velho sistema de artesanato, intensivo de mão de […] .

Isto é um sumário do artigo. Salve ou leia agora.
   

quarta-feira, 24 de junho de 2015

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL



Assunto: EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO E AO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO  E AO  SUPREMO  TRIBUNAL FEDERAL
CARTA ABERTA
                Sempre fui defensor ardoroso do PODER JUDICIÁRIO. Aprendi com meu professor de direito, na ESCOLA MILITAR DE RESENDE, que, qualquer sociedade organizada tem seu pilar principal, no CUMPRIMENTO DA LEI. Sem lei ou a não existência de quem a defenda sofrerá a influência da demagogia, do populismo, que são formadores do caos.
       Estamos vivendo o caos e a falência do Poder Judiciário. Há Poder Judiciário para defender poderosos e, não, para defender a sociedade brasileira. Diariamente, estamos assistindo a assaltos aos Cofres da União, dos Estados e dos Municípios. Não são quantidades pequenas, chegando aos bilhões de reais ou mesmo de dólares. Este dinheiro falta na saúde e os ladrões estão soltos, quando cometeram um crime hediondo. Roubaram o seu povo.
       Estamos assistindo à desgraça da mentira prevalecer nos processos, derrotando a verdade. A MENTIRA é o maior câncer de uma sociedade. Como pode uma pessoa ir depor no SENADO FEDERAL e ter garantido o direito de ficar calado? Ela pode ficar calada de livre e espontânea vontade e não ser garantida pelo STF. O STF, defensor da JUSTIÇA, deveria dizer que o depoente não pode MENTIR e se mentir, deveria ser preso. O STF é defensor da VERDADE.
       Magistrado, a manchete da folha de São Paulo, de 29 de abril de 2015, diz bem o que pensa o brasileiro: “SUPREMO LIVRA DA CADEIA EMPREITEIROS DA LAVA JATO.”  É bendito: SUPREMO DEFENDE LADRÃO. É isso que o povo passa a pensar. O BOM DIA BRASIL, de 30 de abril de 2015, foi direto e disse verdades que mostram a decepção com a Justiça. Será que os milhares de presos não poderiam estar presos em casa, com tornozeleira eletrônica. Perguntaram? “são todos iguais”?
       No mesmo dia, 29 de abril de 2015, no Estado do Ceará, vamos encontrar, no jornal Diário do Nordeste, a SEGUINTE NOTÍCIA: “Quatro presos por fraudes na Caixa Econômica são liberados”. São ladrões de mais de 20 milhões reais.
       Excelentíssimo Senhor Ministro, por que soltar quem não presta? Quem rouba bilhões não é pior do que ladrão de galinha? E por que quem rouba pouco é preso e quem rouba muito é solto? É por essas coisas que há um ditado que diz: ”se vai roubar, roube muito, que não vai ser preso”.
       Antigamente, todos tinham o respeito sagrado pela Justiça. Este respeito está indo para a lata do lixo, Exmo. Senhor Ministro. Um dos juízes que votou não poderia fazê-lo. Deveria se julgar impedido. 
       Estou enviando esta carta para STF, para Vossa Excelência e amigos.  É uma carta aberta.
É uma carta de revolta.
Sabe  por que  desta  revolta,  Senhor Ministro? Por ter sido PROVEDOR DA SANTA CASA DE FORTALEZA e vivi a pobreza de perto e falta de apoio dos governos.
Sabe  por que  desta  revolta,  Senhor Ministro? Por ter sido dirigente de uma Casa de apoio ao Idoso. Ser idoso neste país é merecer o desprezo dos órgãos públicos. Velho não vota é o que falam os politiqueiros.

Sabe por  que  desta  revolta,  Senhor Ministro? Por ter enterrado três crianças, em TERSINA, mortos pela fome, quando comandante da Polícia Militar do Piauí.
Sabe por   que    desta    revolta,  Senhor Ministro? Porque quase todo dia alguém bate à minha porta, pedindo socorro e eu vou ajudá-lo . Alguém pobre bate à sua porta?
Sabe por que     desta     revolta,  Senhor Ministro? Porque assisto aos noticiários, às Sessões do Judiciário, às Sessões da Câmara e do Senado e fico comparando com outros países, onde ladrão vai para a cadeia ou é fuzilado por ser traficante de droga. Primeiro Ministro Inglês vai para o Parlamento de Metrô e milhares de carros oficiais servem aos poderosos desta desgraçada República.
Estou  perguntando a  Vossa  Excelência se já viu jovens destruídos pela droga.
Estou  perguntando a Vossa Excelência se já viu lágrimas de mãe por ver o filho destruído pela droga.
Estou  perguntando a  Vossa  Excelência  se teve que segurar um pobre homem que desejava matar o filho por ser traficante de droga.
Eu já vi tudo isso quando comandei, também, a Polícia Militar de São Paulo.
Termino perguntando a Vossa Excelência se já ouviu o soluço profundo de uma mãe e o grito desesperado, afirmando que seu filho era ladrão e que roubava para não ser preso.
Eu vi. Ainda sinto o olhar profundo daquela mãe que procurava Justiça.
Excelentíssimo Senhor Ministro, procuro Justiça, apenas Justiça.
Vossa Excelência e os dois outros Juízes, ao soltarem os criminosos empreiteiros, que cometeram crime HEDIONDO, DEPRAVADO, VICIOSO, SÓRDIDO, IMUNDO, REPELENTE, REPULSIVO, HORRENDO, SINISTRO, PAVOROSO, MEDONHO, contribuíram para o desprestígio do SAGRADO PODER JUDICIÁRIO.     

GENERAL DE DIVISÃO REFORMADO
FRANCISCO BATISTA TORRES DE MELO
COORDENADOR DO GRUPO GUARARAPES
DIA 30 abril DE 2015
       ESTAMOS AUTORIZANDO A QUEM ACHAR QUE DEVA REPASSAR QUE O FAÇA.
PRESTE ESTE SERVIÇO AO BRASIL 

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Árvore mais velha, a maior e o mais antigo fóssil

Até 2013, a mais velha árvore ainda viva do planeta era Methuselah (Matusalém), um pinheiro (Pinus longaeva) de 4.845 anos das White Mountains, na Califórnia. Contudo, neste ano um grupo de pesquisa anunciou a descoberta de uma planta de 5.062 anos, da mesma espécie e na mesma região. Mas ela não recebeu ainda um nome.
Já o Guinness Book considera a árvore que mais viveu registrada como sendo Prometheus - também da mesma espécie e região. O pinheiro teria 5,2 mil anos. Prometheus tinha 5,1 m de diâmetro e sua idade foi descoberta pela contagem dos anéis do tronco. Ele foi cortado em 1963, segundo o Guinness.
O fóssil mais velho de uma árvore já datado tem cerca de 385 milhões de anos. Cientistas descobriram diversas partes da planta no Estado de Nova York. Eles estimam que teria cerca de 9 m de altura e seria parecido com as palmeiras atuais. 
Os pesquisadores acreditam que o surgimento das primeiras florestas mudou drasticamente a cara do planeta, criaram novos microambientes e armazenaram enormes quantidades de carbono. "O surgimento de florestas removeu uma grande quantidade de dióxido de carbono da atmosfera. Isso fez com que as temperaturas caíssem e o planeta ficasse muito similar às condições atuais", diz Christopher Berry, da Universidade de Cardiff, em Gales, líder do estudo que descobriu o fóssil.
"As árvores precederam os dinossauros em 140 milhões de anos", diz Ed Landing, do Museu do Estado de Nova York, membro do estudo. "Não havia nada voando, nem répteis ou anfíbios."
As maiores árvores do mundo são as sequoias (Sequoia sempervirens), encontradas também na Califórnia. Elas podem chegar facilmente a 91 metros e, a mais alta conhecida, chamada de Hyperion, tem 115,7 metros. Os cientistas afirmam que as sequoias chegam a esse tamanho devido, parcialmente, às condições da região, com temperaturas amenas e muita chuva.


Fonte: Terra.com


Entenda o futuro em sequencia a 1964 com o Advogado Ives Gandra
https://www.youtube.com/watch?v=-Qu52lnMWzw&feature=em-subs_digest-vrecs

domingo, 28 de dezembro de 2014

Entenda 1964

Texto opinativo de um jornalista da família Mesquita, responsável pelo jornal "O Estado de São Paulo". Mídia escrita mais imparcial e equilibrada atualmente; e de longe muito mais isenta em relação a O Globo e Folha de São Paulo.
Leiam, porque o texto é bem interessante; e tirem suas próprias conclusões sobre tudo o que se fala nos dias atuais.


1964 -Um testemunho
*Fernão Lara Mesquita

Para entender o que aconteceu em 64 é preciso lembrar o que era o mundo naquela época. Um total de 30 países, parando na metade da Alemanha de hoje, havia sido engolido pela Rússia comunista por força militar. Invasão mesmo, que instalava um ditador que atuava sob ordens diretas de Moscou. Todos os que tentaram escapar, como a Hungria em 56, a Checoslováquia em 68, a Polônia em 80 e outros, sofreram novas invasões e massacres.

E tinha mais a China, o Vietnã, o Camboja, a Coreia do Norte, etc., na Ásia, onde houve verdadeiros genocídios. Na África era Cuba que fazia o papel que os russos fizeram na Europa, invadindo países e instalando ditadores no poder.

As ditaduras comunistas, todas elas, fuzilavam sumariamente quem falasse contra esses ditadores. Não era preciso agir, bastava falar para morrer, ou nem isso. No Camboja um quarto de toda a população foi executado pelo ditador Pol Pot entre 1975 e 1979, sob os aplausos da esquerda internacional e da brasileira.

Os países onde não havia ditaduras como essas viviam sob ataques de grupos terroristas que as apoiavam e assassinavam e mutilavam pessoas a esmo detonando bombas em lugares públicos ou fuzilando gente desarmada nas ruas.

As correntes mais radicais da esquerda brasileira treinavam guerrilheiros em Cuba desde antes de 1964. Quando João Goulart subiu ao poder com a renúncia de Jânio Quadros, passaram a declarar abertamente que era nesse clube que queriam enfiar o Brasil.

64 foi um golpe de civis e militares brasileiros que lutaram na 2.ª Guerra Mundial e derrubaram a ditadura de Getúlio Vargas, para impedir que o ex-ministro do Trabalho de Vargas levasse o País para onde ele estava prometendo levá-lo, apesar de se ter tornado presidente por acaso. Tratava-se, portanto, de evitar que o Brasil entrasse num funil do qual não havia volta, e por isso tanta gente boa entrou nessa luta e a maioria esmagadora do povo, na época, a apoiou.

A proposta do primeiro governo militar era só limpar a área da mistura de corrupção com ideologia que, aproveitando-se das liberdades democráticas, armava um golpe de dentro do sistema para extingui-las de uma vez por todas, e convocar novas eleições para devolver o poder aos civis.
Até outubro de 65, um ano e meio depois do golpe, seguindo o combinado, os militares tinham-se limitado a cassar o direito de eleger e de ser eleito, por dez anos, de 289 pessoas, incluindo 5 governadores, 11 prefeitos e 51 deputados acusados de corrupção mais que de esquerdismo.

Ninguém tinha sido preso, ninguém tinha sido fuzilado, ninguém tinha sido torturado. Os partidos políticos estavam funcionando, o Congresso estava aberto e houve eleições livres para governador e as presidenciais estavam marcadas para a data em que deveria terminar o mandato de Jânio Quadros.

O quadro só começou a mudar quando em outubro de 65, diante do resultado da eleição para governadores, o Ato Institucional n.º 2 (AI-2) extinguiu partidos, interferiu no Judiciário e tornou indireta a eleição para presidente. Foi nesse momento que o jornal O Estado de S. Paulo, que até então os apoiara, rompeu com os militares e passou a combatê-los.

Tudo isso aconteceu praticamente dentro de minha casa, porque meu pai, Ruy Mesquita, era um dos principais conspiradores civis, fato de que tenho o maior orgulho.

Antes mesmo da edição do AI-2, porém, a esquerda armada já havia matado dois: um civil, com uma bomba no Cine Bruni, no Rio, que feriu mais um monte de gente; e um militar numa emboscada no Paraná. E continuou matando depois dele.

Ainda assim, a barra só iria pesar mesmo a partir de dezembro de 68, com a edição do AI-5. Aí é que começaria a guerra. Mas os militares só aceitaram essa guerra depois do 19º assassinato cometido pela esquerda armada.

Foi a esquerda armada, portanto, que deu o pretexto para a chamada "linha dura" militar tomar o poder e a ditadura durar 21 anos, tempo mais que suficiente para os trogloditas de ambos os lados começarem a gostar do que faziam quando puxavam gatilhos, acendiam pavios ou aplicavam choques elétricos.

A guerra é sempre o paraíso dos tarados e dos psicopatas e aqui não foi diferente.

No cômputo final, a esquerda armada matou 119 pessoas, a maioria das quais desarmada e que nada tinha que ver com a guerra dela; e os militares mataram 429 "guerrilheiros", segundo a esquerda, 362 "terroristas",
segundo os próprios militares. O número e as qualificações verdadeiras devem
estar em algum lugar no meio dessas diferenças.

Uma boa parte dos que caíram morreu atirando, de armas na mão; outra parte morreu na tortura, assassinada ou no fogo cruzado.

Está certo: não deveria morrer ninguém depois de rendido, e morreu. E assim como morreram culpados de crimes de sangue, morreram inocentes. Eu mesmo tive vários deles escondidos em nossa casa, até no meu quarto de dormir, e já jornalista contribuí para resgatar outros tantos. Mas isso é o que acontece em toda guerra, porque guerra é, exatamente, a suspensão completa da racionalidade e do respeito à dignidade humana.

O total de mortos pelos militares ao longo de todos aqueles 21 "anos de chumbo" corresponde mais ou menos ao que morre assassinado em pouco mais de dois dias e meio neste nosso Brasil "democrático" e "pacificado" de
hoje, onde se matam 50 mil por ano.

Há, por enquanto, 40.300 pessoas vivendo de indenizações por conta do que elas ou seus parentes sofreram na ditadura, todas do lado da esquerda. Nenhum dos parentes dos 119 mortos pela esquerda armada, nem das centenas de feridos, recebeu nada desses R$ 3,4 bilhões que o Estado andou distribuindo.

Enfim, esse é o resumo dos fatos nas quantidades e na ordem exatas em que aconteceram, do que dou fé porque estava lá. E deixo registrado para os leitores que não viveram aqueles tempos compararem com o que andam vendo e ouvindo por aí e tirarem suas próprias conclusões sobre quanto desse barulho todo corresponde a sentimentos e intenções honestas.


*Fernão Lara Mesquita é jornalista.